Quarta-feira, 2 de Maio de 2007

Poema do Filipe Teixeira

Cristal

 

 

Um cristal é puro,

É reluzente

E cintilante...

 

Os cristais simbolizam inocência

A inocência de duas crianças

Que brincam no lago da simplicidade

Com o fascinante luar...

 

A Alma aspira a cristal,

Aspira a ser pura, transparente

Ser um objecto de adoração

Como o quartzo

Que é idolatrado desda antiguidade...

 

O gelo é água feita de cristal,

Mas é fria

É um bloco inquebrável

Que separa dois mundos...

 

Mas o cristal está só

Perdido na solidão

Assim está o poeta,

Sozinho!

Será que todos os génios

Estão perdidos no mundo?

Será???

publicado por Clube às 20:00
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Poemas de Dezembro

. Poema da Angela Marques

. Poema da Ana Matos

. Poema da Margarida Turiel

. Poema da Sara Gonçalves

. Poema da Andreia Gonçalve...

. Poema do Flávio Pereira

. Poema da Joana Martinho

. Poema da Carolina Guedes

. Poemas de Novembro

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.Links