Quinta-feira, 30 de Novembro de 2006

Poesiapontocom

Concurso de poesia

(do 5º ao 9º ano)

Chove copiosamente ... A chuva bate fortemente nas janelas , o vento oferece-nos as folhas que não são suas ...

Lá fora os gritos assustados confirmam um tempo indesejado, o desassossego, ...

Na sala 7  as palavras atropelam-se para dizerem sentimentos, emoções ... Escrevemos!

Com caneta ...

Expressão escrita

Texto poético

aves05

1. Os sentimento do vento

 

Suave e solto

nas manhãs de Outono,

o vento

veloz e selvagem

leva e eleva

as folhas das árvores

como se fossem sentimentos.

 

Sentimentos

que se desvanecessem,

que caiem

e morrem na mudança

de uma nova manhã …

 

Na esperança de

um novo Outono!

 

 

2. Caneta

 

A caneta descreve-nos o pensamento.

É um instrumento, um momento

com quem podemos contar!

 

A caneta é a nossa melhor amiga.

Com ela, partilhamos desabafos nos

momentos difíceis.

Não nos censura…

Está sempre connosco …

Ela é guardiã de segredos,

um amigo calado

um sonhador alado!

 

Num papel escrevemos, com a

tinta que nos corre nas veias,

o que fere a alma.

Escrevemos o que somos,

o que temos

o que sentimos …

 

A caneta liberta-nos a imaginação,

espreita-nos a alma.

leva-nos o coração

para a imensa solidão

de sonhar …

 

A caneta é o que escrevemos com ela!

Ser poeta? É pintar uma aguarela …

 

3. Alma

 

Alma é fogo.

É fogo que nos faz viver.

É fogo que nos aquece e aconchega

quando sentimos o vazio da dor …

 

Alma é vento.

É vento que voa livremente

neste que sopro que é a vida …

 

A chama apaga-se,

o vento pára de soprar,

a morte leva-nos o corpo.

 

O corpo corre

A alma morre!

 

4. Dia do amor

Em ti eu penso

contigo quero estar

sem ti estou suspenso

vivo só para te amar.

O Dia do Amor

serve para amar

sem ti sou um pecador

vivo só para te adorar.

Tu és a minha alma

tu és o meu mundo

tu és a minha calma

bem lá no seu fundo.

  

5. Companheiros no horizonte

 

Pensei escrever

sobre o céu e o mar.

Beijo no horizonte

a fazer-me sonhar …

 

Desejar

imaginar

o que além poderei encontrar …

 

Ai, quem me dera

poder lá chegar …

 

Às vezes não os vejo …

Há um amigo passageiro

tão triste e cinzento

 

     É mesmo o nevoeiro!

 

 6. A chuva e o vento

 

A chuva e o vento

são tão diferentes!

O vento estraga-nos o pensamento

A chuva é o acontecimento.

 

É de noite, o vento assobia

Nem nos deixa dormir

Dá vontade de fugir

O vento é ventania.

 

É de noite! Lá fora a chuva cai …

Que prazer ouvi-la cair …

 

Acorda o meu pai.

Com tanta alegria

sorri para mim …

 

Ai! Como eu adoro a chuva!

 

 

7. Chuva, vento e trovões

 

 

 

A chuva é calma

é triste

é alegre,

é tudo …

 

O vento é barulhento

é forte

é passaporte.

 

Os trovões são aflições

são horror

são pavor.

 

Com os três juntos

Nada de bom virá!

 

8. Feitiço

 

Carreguei na tecla A

e logo apareceu a palavra

Amor…

 

Carreguei no ponto de interrogação

tal foi a minha admiração …

Será que é Amor?

 

Que se passa

Com o meu computador?

Porquê tanta dor?

Estará avariado?

O vírus do amor

deixou-o enfeitiçado…

Qual o seu nome?

Poesiapontocom ?

 

O meu computador está

Apaixonado!?

 

9. Na floresta

 

Aqui existe tanta bicharada

Sem nenhuma distinção

o mais feroz comilão

é o tigre, talvez o leão

 

De todos aqueles que viste

uns longe, outros perto

o mais pequeno que cá existe

é ágil e muito esperto

 

Ninguém me diga que não

tenho palpites concretos,

o de maior ambição

é a girafa de quatro metros.

  

10. Viagem

 

Num belo dia de Verão

eu fiz umas viagens secretas

resolvi começar por Plutão.

um dos últimos planetas!

 

Plutão é sombrio

não existe lá vida

é um planeta frio

sem coração e sem saída.

 

Depois do moribundo astro

Neptuno foi o segundo.

dali vi muitas estrelas…

Um cometa passou por mim,

fez uma careta

e quis brincar comigo à apanhada.

 

De regresso à minha casa

vi uma luz muito brilhante …

de repente ouvi uma voz

a sussurrar determinante

- Acorda! Despacha-te num instante!

 

Fiquei muito chateada

por não ter sido verdade

uma história tão amada

não passou de metade.

 

Olho para a janela

e vejo uma claridade muito intensa

é uma estrela cadente

que me diz alegremente:

- Do teu pensamento vês o mundo,

   o universo também.

 

   Vem visitar-me esta noite! Vem!

 

 

     

Smiley emoticone msn lis un livre.gif

 Só escreve bem, quem lê bem!

 

publicado por Clube às 22:10
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Poemas de Dezembro

. Poema da Angela Marques

. Poema da Ana Matos

. Poema da Margarida Turiel

. Poema da Sara Gonçalves

. Poema da Andreia Gonçalve...

. Poema do Flávio Pereira

. Poema da Joana Martinho

. Poema da Carolina Guedes

. Poemas de Novembro

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.Links