Terça-feira, 18 de Setembro de 2007

2007/2008: O regresso do E

9E

 

Olá, estamos de volta.

Mais crescidos, mais perto do fim deste ciclo e deste Blog.

 

A todos um bom ano e que o 9º Ano seja a porta para o 10º...

publicado por Clube às 20:00
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Setembro de 2007

Poemas de Setembro de 2007

9E

publicado por Clube às 19:00
link do post | comentar | favorito
|

O poema da Joana Martinho

Expressão do instinto

 

Um grito!

Uma palavra!

Um sentimento!

 

Algo puro tumultua a minha alma!

É a inspiração do momento!

É a espontaneidade revoltada!

É a liberdade a chamar-me!

 

Quero sair deste abismo!

A minha inocência reduz-se...

As palavras soltam-se,

Numa iminência de errar!

 

Queria ser livre no pensamento...

Queria expressar-me continuamente,

Diariamente,

Sempre!

 

Estou num mundo calado,

Num silêncio barulhento!

A ignorância sorri...

Em mentes sem sonhos!

Em mentes sem prazer de percorrer novos caminhos...

Em mentes do nada!

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

O poema da Carolina Guedes

Descoberta

 

Por detrás de um tímido sorriso,

de um simples olhar,

de um nervosismo agudo,

e de um envergonhado cumprimento

Existia algo que nos fazia agir assim!

 

Éramos apenas inexperientes

E a inexperiência levava-nos 

A agir de forma diferente

Tão diferente

Que não era normal!

 

Esse algo levava-nos

A um momento surpreendente

Que fazia o coração

Bater mais rapidamente!

 

A sua existência

Não nos incomodava

Apenas intrigava,

Porque mesmo não sabendo

Qual o sentimento

Sentíamos uma estranha felicidade!

 

Por detrás de um tímido sorriso,

                   De um simples olhar

                   De um nervosismo agudo

                   E de um envergonhado cumprimento

Descobrimos que aquele sentimento

Que se aproximava e

Que nos inundava o coração

Com tanta e tão forte emoção

Era a tão e inesperada chegada do

Amor!

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

O poema da Sara Gonçalves

Pura Paixão

 

 

Tu és quem eu mais amo!

És a pessoa que me faz feliz,

És a razão de eu existir!

Mas às vezes parece que não sou nada para ti!

Será que o que sentes é verdade?

Não é uma resposta difícil de dar,

Se me amares de verdade

E o facto de estarmos longe um do outro

A distância não nos irá separar.

Nunca te esqueças que a distância que nos separa

Foi a mesma que nos uniu!

O amor é lindo!

Dizem e com razão,

Mas é mais fácil de falar, do que passar à acção.

Amo-te com todas as forças do meu coração,

E tudo aquilo que escrevo,

É nada mais do que Pura Paixão!

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

O poema da Ângela Marques

O que é?

 

Por vezes questiono-me…

Isto é real?

Estou a olhar,

Mas não estou a ver.

Estou a tocar,

Mas não estou a sentir.

Estou a ouvir,

Mas não estou a escutar.

Interrogo-me como surgiu…

Quem fez…

Será uma alucinação?

Como é possível?

Não percebo.

Não sei.

O tempo passa…

Continuo sem perceber,

Sem saber o que é…

Do que se trata.

É triste e

Vai matando aos poucos…

A incerteza,

A desconfiança ou

Apenas a especulação…

Não percebo.

Não sei!

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

O poema da Ana Raquel

Sentido do meu viver

 

A vida,

Enquanto amo vivendo

O tempo que vive depois,

Vive para sentir o que não sou.

 

O amor que adormece os meus sonhos

e acorda as manhas dos meus dias.

Livremente espalho alegrias

Que não me deixam mentir sobre o que sinto.

 

Um simples gesto de olhares

Deixa ausente a voz da loucura.

Age verdadeiramente

Quando manda no que sente

A mente de quem não dura.

 

Quando digo o nome do mar,

Só escuto a imagem que tracei,

De alguém, que um dia, ao chegar,

O mar chamará também.

 

Nele o céu escreve mais perto

O sentido da razão

E a alma pede persistente

A graça urgente de ir também.

 

Não quero saber o amanhã.

Quero viver cada momento.

Valorizar este amor

Que é o meu contentamento.

 

Ouve-me atento,

Escuta o meu flagelo.

Ama-me incomparavelmente.

 

No escuro ilumina o meu caminho,

No silêncio, fala baixinho,

Ao coração dos que choram,

Ao coração do que sente.

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

O poema do Pedro Santos

Os teus olhos azuis
Adoro os teus olhos azuis,
Como seria a minha vida sem eles,
São uma perdição esses teus olhos azuis.
Neles eu consigo ver o teu coração,
A tua beleza interna,
E tudo o que sentes por mim.
Já os conheço tão bem,
Que para mim
É como se fosse o teu diário,
É como se tivesses a falar para mim,
Mas calada.
Esses teus olhos azuis
Um dia farão parte dos meus
Porque não consigo viver sem eles.
publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

O poema do Flávio Pereira

Vento

 Um movimento profundo

Um sentimento de mágoa,

Um toque de dor que nos desgasta

Um ruído próprio.

 

A timidez das folhas

A mudança de temperatura

O enriquecimento das ruas

O cantar dos pássaros,

A beleza dos canteiros

Os sons das brincadeiras das crianças.

O voar de chapéus mal presos

 

O sentimento de tristeza…

 

 

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

O poema do João Careto

Os desertos

 

Sombras e chuvas raras

Extensas securas

Ligam plantas nos saaras

Onde escorrem as águas duras

Longos anos esgotaram as terras

E a história das gerações

Que dela viveram e a fizeram

Terra despida, terra perdida

Espanta os homens que partiram

Ilude os que a procuram

Natureza viva extrema e pura

Desertos nos montes e na planura.

publicado por Clube às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Poemas de Dezembro

. Poema da Angela Marques

. Poema da Ana Matos

. Poema da Margarida Turiel

. Poema da Sara Gonçalves

. Poema da Andreia Gonçalve...

. Poema do Flávio Pereira

. Poema da Joana Martinho

. Poema da Carolina Guedes

. Poemas de Novembro

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

.Links